25 outubro 2008

25 de Outubro - Sábado. As Veladas espalham-se como sementes no meio do campo - A colheita chegará...



Esta noite de 25 de Outubro, a Palavra e a Oração vão espalhar-se por todo o Pais de Portugal e em outras Nações da Terra.. "Eu vim para que tenham Vida e a tenham em Abundância" (Ev. João 10, 10) - Levaremos o sentido da vida porta a porta, muralha a muralha, por todas as calçadas das cidades. Por que Cristo anunciou a Palavra sem Medo.

Estaremos presentes em várias cidades entre as quais: Braga, Guimarães, Leiria, Lisboa (Clínica dos Arcos), Almada, Barreiro, Aveiro, Beja, Bragança, Caldas da Rainha, Castelo Branco, Covilhã, Estoril, Evora, Figueira da Foz, Funchal, Horta, Oliveira de Azemeis, Portalegre, Portimão, Santa Maria da Feira, Santarem, T. Novas, Torres Vedras, Viana do Castelo, Vila Franca de Xira...

Rezaremos todos para que o bem triunfe sobre o mal, a Paz é urgente e começa no ventre das mães.
Uma boa Velada,

G.A.



Caros amigos,

A Graça de Deus esteja convosco!

Após algumas dificuldades e atrasos, cuja responsabilidade assumimos, aqui vai em anexo a proposta de guião para a Velada deste mês. Apesar do cuidado posto na sua preparação, pode ter escapado uma ou outra gralha. Pedimo-vos por isso o favor de ler e comunicar-nos qualquer ocorrência a fim de publicarmos no blogue - até amanhã de manhã (sexta) - a versão corrigida.

Falta-nos a confirmação da realização de Veladas nalguns locais. Pedimos que nos informarem da situação para incluirmos referência no guião, junto dos que já figuram.

Gostaríamos ainda de vos lembrar a possibilidade de «oração pela Vida» nas igrejas, em localidades onde não existam hospitais e clínicas de aborto. Esta oração conta com o apoio expresso da Conferência Episcopal Portuguesa. Desta forma, poderemos alargar bastante o número de pessoas envolvidas nesta oração mensal - assim o queiram leigos e sacerdotes. Este apelo é especialmente candente para as paróquias mais próximas de locais de aborto onde ainda não há estas Veladas:

Almada Hospital Garcia de Orta
AVEIRO Hospital Infante D. Pedro
BARREIRO Hospital Nossa Senhora do Rosário
BEJA Centro Hospitalar do Baixo Alentejo
BRAGANÇA Hospital Distrital
Caldas da Rainha Hospital das Caldas
Castelo Branco Hospital Amado Lusitano
COIMBRA Maternidade Bissaya Barreto
Covilhã Centro Hospitalar da Cova da Beira
Évora Praça do Giraldo (o Hospital de Évora não faz abortos)
Figueira da Foz Hospital Distrital
Funchal (Madeira) Hospital Distrital
Horta (Açores) Hospital Distrital
Oliveira de Azeméis Hospital de São Miguel
PORTALEGRE Hospital Dr. José Maria Grande
Portimão Hospital do Barlavento
Santa Maria da Feira Hospital de São Sebastião
Santarém Hospital Distrital
Torres Novas Hospital Distrital
Torres Vedras Hospital Distrital
Viana do Castelo Centro de Saúde de Viana do Castelo (o único em que se praticam abortos, ao que sabemos)
Vila Franca de Xira Hospital Reynaldo dos Santos

Com as melhores saudações pro-Vida,
Luís B. Ribeiro

5 comentários:

teresa tome ribeiro disse...

É muito importante sermos activos na defesa da vida em todas as suas etapas, principalmente dando voz aos que ainda não podem ser ouvidos, os que não podem ainda dizer que têm o direito a viver e a ser acolhidos e amados. Para nós cristãos rezar é uma arma espiritual forte e eficaz não só para se obter graças para saber como actuar mas tambem para nossa conversão interior aumento da capacidade de amar o outro.
A oração pela vida como a teresa amaral a apresenta, é sem duvida uma forma de intervir junto dos cristãos muito importante. Que se faça e se organize! Mas as veladas às portas de hospitais onde se vai rezar o terço é para mim um acto não util nem próprio, com um caracter de agressividade presente. Que todos os dias 25 se faça uma manifestação, se conteste, se diga que temos alternativas, se divulgue os numeros das associações que trabalham na defesa da vida, como cidadãos parece-me licito e correto, mas que se reze pelos crimes e pelos pecadores à porta de hospitais considero não fomentador de reflexão e de respostas. Oração pela vida que todas as paroquias o façam e divulguem a alta voz,que as igreijas se encham, muito bem, mas terços à porta dos hospitais isso não. teresa tome ribeiro

Anónimo disse...

Un saludo desde veladas25.org en España. ¡Mucho ánimo! Vuestra labor tendrá su recompensa.

Nos unimos a vosotros todos los 25 de cada mes.

Por la VIDA.
veladas25.org

Espectadores disse...

Cara Teresa Tomé Ribeiro,

«mas que se reze pelos crimes e pelos pecadores à porta de hospitais considero não fomentador de reflexão e de respostas»

Confesso a minha perplexidade. Qual é a objecção que encontra nestas iniciativas?

Eu falo apenas por mim, não vá alguém acusar-me de julgar terceiros. Por isso, digo-lhe o que me arrepia.

Todos os dias, são mortas crianças no abortadouro chamado de "clínica" dos Arcos, aqui em Lisboa, perto da Mãe d'Água. O que isso quer dizer é que, todos os dias, entram "profissionais de saúde" nesse macabro estabelecimento, e calmamente, cometem os seus crimes. À vista de todos nós.

Eu moro no bairro ao lado, a escassas centenas de metros. Sou mais um daqueles cidadãos de Lisboa que nada fazem de jeito para salvar as crianças mortas todos os dias.

Nós deveríamos colocar-nos no caminho dessa gente. Não deixá-los entrar. Não os deixar cometer esses crimes. É certo que não devemos, em nome da vida, atacar fisicamente esta gente. Mas deveríamos fazer tudo e mais alguma coisa, e só não fazemos mais por cobardia. Eu, cobarde, me confesso.

Quando estivermos perante o Juiz derradeiro, e Nosso Senhor Jesus Cristo nos pedir contas do que fizemos para salvar os nossos irmãos, vamos todos ficar mal no retrato, a começar por mim.

E é por isso que, consciente da minha miserável inércia, fico pasmado quando vejo um cristão ou uma cristã criticar aqueles que mais fazem contra este crime horrendo.

Rememos todos na mesma direcção, é o que me parece. Acho que já há muito tempo que não via um cristão a criticar o rezar do terço. Acho bizarro. Com algum esforço, consigo imaginar o seu ponto de vista, o de evitar escândalos públicos e convidar ao diálogo. Mas não se dialoga com o Mal. O que tem a dizer acerca dos bebés salvos pelos que rezam terços à porta das clínicas e hospitais deste país? Não valeu a pena rezar esses terços?

Cumprimentos,

Bernardo Motta

Anónimo disse...

Coragem nas vossas iniciativas. Sabia dos vossos esforços mas depois de ver o vosso trabalho no Youtube adquiri outra consciência da vossa missão na qual me quero empenhar mais. Contem com o meu apoio mais empenhado. Muita força! Deus tem mais poder que o Maligno!

fami disse...

Não posso deixar de dizer uma palavra de coragem pelo facto de os elementos das VELADAS PELA VIDA irem postar-se no campo de batalha: os hospitais onde se comete o assassínio dos inocentes que não pediram para viver mas, no seio materno, imploram clemência para não serem mortos.A fé não é só assunto de sacristia. Por sinal é muito frouxa a fé que só existe dentro da igreja. Então cá fora o que somos: cristãos ou pagãos? Porque dentro da igreja somos santos e cá fora temos vergonha de ser diferentes dos outros, de ir contra a corrente é que a sociedade actual está cada vez mais podre e corrupta. Há que ser sal, há que ser luz.